Como subir na vida em menos de 2 horas

Minhas duas últimas provas foram a Meia de Punta Del Este (setembro/2016) e a Sargento Gonzaguinha (dezembro/2016).

A de Punta, vocês já viram que não foi lá muito divertida, né? E a Gonzaguinha foi até legal, consegui melhorar meu tempo nos 15 km, porque o tempo todo tem alguém te ultrapassadando! É desesperador! O povo é muito rápido! Mas não é uma prova lá muito bonita… O trajeto é pelo “cinza sujeira” da Marginal e mediações. Acho que o Dória ia gostar. 😛

A Volta do Cristo acontece em Poços de Caldas – MG e domingo passado aconteceu a sua 35ª edição! É a queridinha dos corredores mais brutos que gostam de sofrer, porque o negócio é pauleira! São 16 km no total e destes, 4 km são de subida “paredão” até chegar ao Cristo e uma descida trail de 5km, com muita erosão e mais íngreme que a subida “paredão”… Affff…

Ganho de altitude de quase 500 m! “Acabou, Jessica?” :-O

20170128_143837

Pega a lupa e acha o Cristo lá no topo do morro…

Mesmo estando de férias, o mês de janeiro foi meio conturbado, não consegui fazer treinos de ladeira como eu planejei. Então, fui pra esta corrida mais pra me divertir do que pra pegar pesado e competir comigo mesma (já que só tem fera lá e não dá nem pra brincar de competiçãozinha).

Fomos de ônibus cheio pela excursão da Corre Brasil, a assessoria que eu treino. E aí, é diversão na certa! O pessoal é incrível! Amo!

Sabadão nos encontramos na Barra Funda pontualmente às 7h, com 10 minutos de tolerância, porque o professor Augusto não dá boi! E rumamos para MG. São 4 horas de viagem. Fizemos uma paradinha para esticar as pernas e tomar um café e seguimos direto para o local de retirada dos kits, lá no Estádio Dr. Ronaldo Junqueira em Poços de Caldas. Mesmo local da largada no domingo.

Com kit em mãos, finalmente fomos para o Hotel São Francisco onde o almoço nos esperava! Fomeeeeee…

20170128_135656

Agora vai!

Após o almoço estávamos livres para fazer o que quiséssemos. O pessoal foi fazer passeio pela cidade. Acompanhei-os apenas na visita ao Mercadão Municipal para conhecer. Dei uma voltinha, achei um café delicioso dentro do mercadão, tomei um café com bolo de cenouras fresquinho e voltei para o hotel pra descansar. Não gosto de bater perna na véspera da prova, ainda mais uma prova tão forte como esta.

Sendo assim, nada melhor que um solzinho e piscina para relaxar!

img-20170129-wa0019

Foto da foto… estava colocando o esmalte da vez na minha página Esmalte Maneiro

Depois desta moleza toda, jantar e dormir (ou tentar). Sempre dá aquela insoniazinha, né? Desta vez não tanto quanto a de Punta, pois minha expectativa estava baixa, mas dei uma acordadinha de madrugada porque agora sou dessas… Janeiro, o mês da insônia… :-/

Desta vez não esqueci o top! O kit corredora estava completo com batom especial e tudo! Posso não ser rápida, mas sou cheia de marra! rs…

Ah, fora que umas meninas da assessoria, que me conheciam só de vista, ficaram falando que eu tinha cara de pódio… hahahaha… como eu engano bem com estas minhas pernas longas, né?

Às 6h já estava de pé, tomei um banho delícia para despertar, descemos para o café às 6h30. O ônibus ia sair às 7h50, tempo de sobra pra tomar café e ajeitar as últimas coisas, né?

MAS NÃO! Uma pessoa se atrasou e ficou pra trás… hahahahaha… aí deu o maior rolo, porque paramos para esperá-la numa parte do caminho, ela acabou indo sozinha de moto táxi e chegou antes. No final, nós é que chegamos tarde demais e não conseguimos lugar para estacionar o ônibus. Enrolou tudo…

20170129_083520.jpg

Mãos geladas e a clássica dor de barriga… Migo Gustavo, que conhecemos na nossa excursão.

A largada desta prova é um pouco complicada por motivos de tradição (segundo informações dos veteranos), o tapete de marcação dos chips não fica na linha de largada, todos os corredores têm que validar o chip em outro ponto e só depois ir para a posição de largada. Mais ou menos 2000 corredores, pensa a muvuca?

Aí deu o maior rolo, o pessoal da elite da minha assessoria acabou ficando pra trás, não conseguiu largar com a elite. E até mesmo a elite internacional estava misturada no meio da gente. Passou um queniano pedindo passagem perto da gente segundos antes do tiro de largada. Uó!

20170129_083504.jpg

Concentraaaaaaa

E foi dada a largada às 9h da manhã!!! Liga o Garmin e vai, não tem tempo líquido, pois não tem tapete de largada. O tempo final da prova é das 9h até a hora que você chegar.

E aí, tava tudo muito bem, mas pra que fazer a prova com pouca emoção, tem que ser com MUITA emoção pra ter história pra contar, né?

Estava eu desfilando na Avenida João Pinheiro (um tapetinho só), quando lá pelo km 3 comecei a sentir calor porque o sol estava bem na cara. Olhei pra esquerda e vi uma ciclovia linda e arborizada com uma sombra deliciosa piscando pra mim. No caso, apenas um canteirinho de plantas me separava daquele paraíso. Esperei parecer um buraquinho mais ou menos e pensei: lá vou eeeeeuuuu…

Saltei feito uma gazela e paaaah… virei a porra do pé esquerdo, pois esbarrei em um beiral do canteiro, que eu não tinha me atentado lá do asfalto. GRAÇAS A DEUS os gambitos estão fortinhos e eu recuperei o equilíbrio rapidamente e não caí. Podia ter sido bem pior! Tomar um chão com 3,5 km rodados, eu não sei se ia me recuperar psicologicamente para encarar os outros 12,5 km.

A fisgada foi fortíssima bem em cima do maléolo lateral, sabe aquele ossinho de fora do tornozelo? Esse aí! Corri um tempo com muita dor, mas de repente veio na lembrança a história da Ariane Monticelli (triatleta que eu amo!), que correu TODA da maratona de um Iron Man com o pé quebrado e segui em frente! Nada como uma diva para inspirar a gente num momento de dificuldade, né?

Rolezinho de aproximadamente 6 km pela cidade até chegar o pé da serra! Várias pessoas na rua aplaudindo e dando força pros atletas! Lindo de viver! E foi aí que esqueci que estava com um entorse. ❤

20170129_093002

Morro a vistaaaaaaaaaaaa

Tinha um postinho de Gatorade da nossa assessoria no km 6 já no meio da subida que dá acesso ao pé do morro. Parei, bebi com calma, fiz o sinal da cruz, aumentei o som da playlist e entreguei na mão de Deus.

Olha isso!!!

20170129_093907

O tormento começou! rs…

Mano do céu, o esquema é matador! Juro por Deus que HOJE eu não me imagino JAMAIS subindo esses 4 km correndo… é surreal!

Algumas amostras grátis para vocês, fujam!

E finalmente:

20170129_101055_mr1485865536988

Nóis cheguemos, porra!

No meio do vale de lágrimas e ranger de dentes da pirambeira encontrei a Marisa! Ela era uma das favoritas a pódio da Corre Brasil, porém, achamos que ela ficou muito ansiosa e acabou passando mal na manhã da prova. Sendo assim, acabou indo na manha, já que era a 4ª edição que ela participava. Com isso, quem seu deu bem fui eu!!! Ela virou minha pacer de luxo!

Subimos no trotinho quando dava e sentamos o pau nos 5 km de descida de terra cheia de erosão, o que me rendeu um RP (record pessoal) nos 5 km!!! E ao chegar de volta no percurso plano, conseguimos manter um ritmo de 5:25 min/km até o final da prova! Foi incrível! Uma das melhores provas que já fiz!

Marisa, não tenho palavras pra agradecer a sua companhia, fez a prova se tornar mais especial e com gostinho de “volto no ano que vem”! \o/

screenshot_20170129-230818

Subi ou não subi na vida?

E para a minha alegria, terminei a prova me sentindo de bouas! Inclusive o tornozelo, tudo numa “nice”!

E aí vieram as premiações gerais e por categoria. Os vencedores do geral feminino e masculino bateram até o record da prova, uma loucura! :-O

              -- GERAL MASCULINO --
    1  1033   GETU KURE MIDEKSA                       00:54:38  NOVA FLOR
    2    16   SERGIO CELESTINO DA SILVA               00:55:47  CRUZEIRO E.C.
    3     7   AUGUSTINE PAULO SULLE                   00:55:55  LUASA SPORTS / CAIXA
    
              -- GERAL FEMININO --
    1     3   ESTHER CHESANG KAKURI                   01:01:04  LUASA SPORTS / CAIXA / TAUBATÉ
    2  1308   LAURA GERARDIN CUSARIA                  01:06:42  PAIPA BOYACÁ
    3  1680   REJANE ESTER BISPO DA SILVA             01:08:52  FILE E MARCIA NARLOCH

Só pra vocês terem uma ideia, eu terminei em 1h52min. (Esse povo não é deste planeta!)

Para completar a festa, nossa musa inspiradora da Corre Brasil, nossa nutricionista, esposa do coach e mãe dos “pintinhos” da Corre Brasil ficou em 1º lugar da categoria! Brutalidade no úrtimo! Aeeeeeewwwwwww, Wal! Sou sua fã!

img-20170129-wa0018

Maior orgulho dessa nega ❤

Esperamos os últimos amiguinhos da assessoria chegarem por volta do meio dia e pegamos nosso busão de volta para o hotel.

O almoço já estava servido e alguns atletas já partiram pra guerra, mas eu subi para tomar banho.

Assim que terminei o banho, surpresaaa!!! Quem deu o ar da graça?

Tornozelinho ofendidinho!

Sim, começou a doer de atrapalhar na marcha. Nada de outro mundo, que impedisse o movimento, como aconteceu em 2008 num acidente de kart que eu sofri, não conseguia ficar de pé de tanta dor, mas ficou estranho…

Desci para almoçar e percebi que estava inchando um pouquinho. Como sou uma paciente impaciente, cometi a besteira de não pedir um gelinho pro pessoal pra colocar no local, teria dado uma boa retardada no processo inflamatório.

E assim foi, almoçamos, descansamos um pouquinho, fechamos a conta, fechamos a mala e às 16h pontualmente deixamos Poços de Caldas rumo a São Paulo.

No caminho, fizemos a paradinha estratégica para o lanchinho e aí a bolota estava feita. Já estava bem inchado e mais dolorido.

Chegando em casa por volta das 21h é que fui colocar gelo e Salompas.

20170129_221108

Pãozinho

Na segunda-feira pela manhã, eu tinha RPG e cheguei com essa surpresinha para a Fernanda. Presente de grego! Ao invés de trazer um doce de leite de recordação, trouxe um entorse para ela tratar.

Ela examinou, achou que não era nada grave, mas que precisava de cuidados e repouso. Também pediu para que eu fosse ao médico só para fazer exames e confirmar o que ela viu, mas é claro que não permiti que ela se iludisse com este pedido, rapidamente expliquei que não iria ao médico nem f******. Não tem uma vez que vou em ortopedista pra não sair de lá puta da cara! Fica tranquila, se um dia eu estiver com os ossos tudo pra fora eu vou sem ninguém pedir. 😉

Então, aos pouquinhos já estou melhoram e a Fê me liberou para um trotinho no treino de sábado na USP! Vamos ver o que o professor acha…

Agora, foco na prova mais sonhada da vida (até o momento), a Volta à Ilha em Florianópolis, não imaginei que teria essa oportunidade maravilhosa tão cedo, já que é uma prova super seleta que só dá pra participar com carta convite. Estou ansiosíssima!!!(estranho se não estivesse…)

E pra fechar, a bonitona:

20170129_140836

Uma das preferidas ❤

 

E vocês? Quais os planos esportivos para 2017?

Anúncios

2 comentários sobre “Como subir na vida em menos de 2 horas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s