O click…

Várias vezes me perguntei quando foi o momento que “não estava mais me divertindo” com esse negócio de computador. Até o momento, acho que a resposta está lá em 2008, depois de terminar a pós graduação e tudo mais…

Vamos fazer uma retrospectiva rápida?

Para quem está chegando agora, comecei a estudar TI em 1995, quando iniciei meu segundo grau técnico na Escola Técnica Estadual Professor Camargo Aranha, depois de um concorridíssimo vestibulinho de apenas 80 vagas para Processamento de Dados. Velhos tempos de inteligência… rs… Mais de 5000 candidatos para os 4 cursos oferecidos no Camargo Aranha e eu passei em 15º lugar na classificação geral. Fiz 42 pontos de 50. Graças a Deus e a muito estudo ao lado da minha amiga Tatiana Cristina de Paula Coimbra! Nome de rica, né? Mas de ricas só tínhamos a saúde e a força de vontade! Estudamos a vida toda em escola pública e tivemos que rachar para passar na prova e conquistar nosso lugar nas tão desejadas ETEs (hoje se chamam ETECs). Ela na ETEGV (em 17º geral, confere?) e eu na ETECA.

Viva nóis, Thaty!!!! \o/

Hoje, ETEC Camargo Aranha, na italianíssima Mooca.

Hoje, ETEC Camargo Aranha, na italianíssima Mooca.

Bom, sendo assim, quando terminei o segundo grau, em 1997, não sei de onde veio essa história até hoje, mas eu queria prestar vestibular para Educação Física (ãhn???? Se eu descobrir algo, volto aqui pra contar…).

Discurso da mãe: “O QUEEEEE??? QUER MORRER DE FOME DANDO AULA DE QUEIMADA? NEM F@#$%*”. E fui proibida de fazer algo diferente de TI na graduação.

Ah, só um parênteses, sou especialista em jogo de queimada! 1º grau regado a muitas horas de queimada nas aulas de educação física… EMPG “Carlos Chagas”. É nóis! \o/

Desta vez não consegui passar em vestibular de USP e afins, pois já estava trabalhando em período integral desde o início do 3º ano do colegial e não consegui estudar para a prova. Depois de concluir o segundo grau, fiquei 2 anos só trabalhando na área TI e esperando um salário mínimo que permitisse pagar uma faculdade razoável.

Em 2000, comecei o curso de Ciência da Computação na USJT – Universidade São Judas Tadeu. Fácil de entrar, mas difícil de sair. Eita faculdade embaçada! Arranquei metade dos cabelos, mas consegui concluir em 2003 sem nenhuma DP, pois não sobrava um centavo para tal! Na verdade, terminei a facu devendo 4 mensalidades, devidamente cobradas com juros e correção em 2004… 😛

Saudades da São Judas… Fui buscar meu diploma na semana passada (não tinha precisado dele até agora, quando a FMU me pediu para poder me dar desconto de Segunda Graduação). Tive muitos professores queridos lá, que me deram muito suporte, não só de conhecimento específico, mas de crescimento como gente também. Afinal, mesmo começando a facu depois do previsto, olhando para trás, eu ainda era tão menininha, tão atrapalhadinha, tanta coisa pra aprender, viver…

Queridos professores da USJT, muito obrigada eternamente! Carlão, Tercila Favero, Fernando Mori, Milkes Alvarenga, Gabriel Issa, Fernando Giorno (me fez voltar a ser criança de tanto que chorei pra passar em Inteligência Artificial no 4º ano hahahahaha… inferno!) e todo o corpo docente desta época.

Terminando a facu, acabei me enfiando numa especialização em Java já no ano seguinte, o importantíssimo ano de 2004, quando fui morar com o Chu.

Em 2005, vendi meu Ford Ka vermelhinho lindo do meu coração (pago em pesadas 30 prestações) e paguei minha pós graduação na FIAP (se arrependimento matasse… huahauhauahauhauhauahuahau… abafa!). A melhor coisa que a FIAP me trouxe foi meu amigo Wilsão, meu parça de TCC. A coisa foi tão sofrida que o Val e eu somos padrinhos de casamento dele. Tamo junto, maninho! ❤

Enfim, devido a problemas com o incompetente do meu orientador (espero que você leia isto!), só consegui defender meu trabalho sem a presença dele na banca, conforme a minha solicitação, no início de 2008. Atraso de vida!

E aí, chegamos ao ano do click!!!

Para ser mais precisa, em agosto, mais ou menos. Já farta de estudar a mesma coisa desde que eu me conhecia por gente, resolvi fazer um curso de Aromaterapia, recomendação da minha fisioterapeuta na época, e hoje minha madrinha de casamento! hauahuahauhaua… A TI me trouxe tantas sequelas músculo-esqueléticas que fiz quase 3 anos de RPG (não o joguinho, a Reeducação Postural Global mesmo) e virei BFF da fisio! Tá bom de RPG? Não, voltei esta semana! Socorro…

Voltando ao curso de Aromaterapia… o curso na época era ministrado pela dona da marca “by Samia“, a Samia Maluf. Era um sábado o dia todo. Durante o dia fui viajando nos óleos essenciais e pensando como aquilo me dava bem-estar e paz, tudo de bom! O Val foi me buscar e lembro claramente, o Sol estava se pondo, ficamos apreciando o por-do-sol numa ruazinha pirambeira da Pompeia e eu só pensava que eu queria algo em “bem-estar e saúde” para a minha vida, só não tinha a mínima ideia do que buscar.

E aí está o “D-zero” na busca pela nova vida! Dia memorável…

A aromaterapia? Vai bem, obrigada! Quarta-feira mesmo criei uma sinergia relaxante para aromatizar minha casinha e receber meu chu, que estava voltando do primeiro dia de trabalho pós férias, naquele jeitão “depressão pós férias”, né? rs…

Sendo assim, estes últimos 7 anos foram looooongos…

Muita dúvida, muita indecisão, muita angústia, muitas doenças de somatização… eu me culpava todo dia por ficar trancada e infeliz num escritório por causa de dinheiro! Dinheiro é bom, é claro que é, né, gente? Ainda quero muito din-din no bolso! E este foi o principal motivo por eu ter demorado tanto para começar um novo projeto.

Mas cá estamos, né, gente?! VIVAAAAAAAAAAAA! \o/

E você aí? O que pensa da vida? Tá tudo OK ou já teve “o click”? 😉

Conta aqui pra mim, vai?

Anúncios

5 comentários sobre “O click…

  1. Nice disse:

    Que linda ❤
    Sabe, eu acho até que vc não demorou tanto pra ter a coragem necessária =P
    Porque é preciso sim ter coragem… e maturidade…
    Pra enfrentar os NÃOS..
    Pra conseguir filtrar a negatividade que as pessoas acabam gerando sem ser por mal, mas na intensão de nos ajudarem com suas dúvidas a respeito das nossas decisões…
    Coragem pra viver com um pouco menos de dindin…
    Pra enfrentar a mudança de rotina…
    Eu tava devaneando sobre isso estes dias, independente da sua área… se você se prender por dinheiro… você ganha agora, mas vai ser cobrado mais pra frente…
    Cobrado pelos seus sonhos não realizados…
    Pela tristeza no seu olhar quando olhar no espelho…
    Pela falta de vontade de levantar todos os dias pra fazer a mesma coisa…
    O click, Má, eu acho que pode estar de outros jeitos… ou pra vc mudar de área… ou de emprego mesmo…
    Pra que vc vai ficar num trabalho que te paga bem, mas não te faz feliz?
    8 horas por dia no seu trabalho, vamos ser feliz nessas horinhas? Ou pelo menos em matade delas =P
    Isso que eu penso =)
    E dinheiro, quanto mais a gente tem, mais a gente compra, e mais a gente faz dívidas que fazem com que aquele montante seja necessário ali no final do mês…
    E dindin a vc ganha, com criatividade e trabalho… Porque como a gente viu em todos os seus posts até agora… vc não é preguiçosa, pelo contrário, vai a luta… ❤

    Curtido por 1 pessoa

  2. Marcela Dourado disse:

    É, Nicinha… também pensei isso esses dias, mas não coloquei no post: Tudo tem a sua hora… demorei 7 anos, mas talvez não aproveitaria tanto como estou aproveitando hoje por falta de maturidade, sei lá… não tem como saber e muito menos chorar pelo leite derramado.
    E dinheiro, como já conversamos, meio que se foi, pouco restou do salário gordo da TI, quanto mais ganha, mais gasta… hahahahaha

    CADÊ O DINHEIRO? COMI!!!!!

    E concordo plenamente, “o click” pode ser qualquer coisa! Pode ser largar um companheiro que só te faz sofrer, mudar de emprego, se livrar de um carro que só dá problema e andar mais a pé… Qualquer coisa que te deixa infeliz!

    GENTE, A VIDA É CURTA! Bora ser feliz!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Tatiana Cristina de Paula Coimbra disse:

    Fiquei muito feliz ao ver meu nome no seu post amiga irmã que eu tanto amo ! E mais feliz ainda por vc ter “se encontrado “depois de tantos anos de estudo ,dedicação e crise dos 30…eu ainda estou em crise , não me achei como vc , mas estou no caminho ..sucesso sempre minha linda 😘😍

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcela Dourado disse:

      Me encontrar, me encontrar, não me encontrei nos estudos, mas precisa, né? bora lá, se eu sobreviver aos trabalhos em grupo, faltam só 3 anos pra acabar! Eeeeeeeeeee

      Muita saudade de você aqui estudando comigo!!!!!

      beijão

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s