Podia ter sido sub2h, mas gostamos de pizza e Netflix

“Irmãos, estamos aqui reunidos neste momento para que eu possa contar um pouco sobre a experiência surreal que foi correr a Media Maratona de Buenos Aires.” ❤

GENTEEEEEEEEEEEEEEEE, vocês não podem morrer sem correr essa meia maratona! hahahahahaha…

Resumidamente, tudo começou no final do ano passado, mais precisamente no último dia do ano, quando a euforia de ter derretido a sola do tênis e o cérebro nos 35º C (na sombra) da São Silvestre, com a largada às 9h, CHEEEEIA de subidas e descidas (subir a Brigadeiro é só a cereja do bolo), nos fez acreditar que mais um ano (ou quase) de treinos nos daria uma boa base para concluir uma meia maratona com conforto e só alegria!

Que calor...

Que calor… Esse é o nosso querido treinador, o mestre Bruno ❤

E foi isso que fizemos. Assim que as inscrições da meia maratona de Buenos Aires se abriram, nos inscrevemos! Isso foi em 13 de janeiro.

O mestre Bruno montou uma planilha ninja, com um planejamento de treinos mil até o dia 6 de setembro para irmos ajustando conforme os resultados durante o ano.

Conforme vocês já viram em posts anteriores, Valval em março já foi desenganado pela médica que estava tratando a hérnia na cervical e nunca mais poderia correr. Parou os treinos para a meia logo aí e em silêncio, fingia que tudo bem, mas devia estar morto por dentro, tadinho…

Eu, em 15 de junho, corri a Half de Revezamento da Mizuno como se não houvesse amanhã e bati meu último RP de 10 km, pra 56′ e uns quebrados… Que alegria! No dia seguinte também fui tirada das pistas por um médico que solicitou imobilização de 70 dias do meu tornozelo, que só doía quando eu fazia muito esforço. Médico radicalista…

No final, o mestre Bruno arrumou uma indicação de fisioterapeuta esportivo e fomos salvos pelo Fábio e o Bruno da Sports Clinic! Aeeeeewwww \o/

Sem esse trio na nossa vida, estaríamos parcelando nossas cadeiras de rodas…

Deus lhes pague, seus lindos!

Pronto! Chegamos!

Tudo isso para dar mais emoção nos relatos sobre o que sentimos durante a prova depois de tanta turbulência! Claro que tudo fica mais maravilhoso quando o caminho é sofrido, né?

Retirada dos kits no sábado, tudo sussa!

A meia de Buenos Aires é uma prova muito conhecida por ser boa para iniciantes, pois é bem plana, fresquinha e tem uma paisagem deslumbrante, o que faz você se distrair e puft… 2 horas e pouco depois você está com sua medalhinha no pescoço.

Alguns dados estatísticos da corrida deste ano:

  • mais de 22 mil inscritos;
  • 68,44% homens e 31, 56% mulheres;
  •  2757 corredores estrangeiros de 57 países diferentes;
  • 1700 corredores brasileiros! \o/ é nóis;
  • 85% dos inscritos são menores de 50 anos, ou seja, 15% tinham mais de 50 anos! Longevidade, minha gente! ❤

E esse foi o pódio:

Masculino
1º – Matías Roth (ARG) – 01:04:12
2º – Diego Elizondo (ARG) – 01:05:49
3º – Miguel Guerra (ARG) – 01:06:01

Feminino
1º – Rosa Godoy (ARG) – 01:15:38
2º – Sandra Amarillo (ARG) – 01:17:18
3º – María Lujan Urrutía (ARG) – 01:18:52

O percurso maravilhoso passa pelos principais pontos turísticos da cidade, como Obelisco, o Teatro Colón, Avenida Corrientes, Plaza de Mayo e Casa Rosada, entre outros.

Atravessamos a cidade e voltamos… Eitcha, lelê!

Durante o percurso tinha muita água, Gatorade e frutas de montão. Sem contar vários DJs com música eletrônica para animar a galera! Maior energia boa! Não tinha como parar de correr! Bom demais!

Seguindo a recomendação do Fábio, “foda-se a performance”, o plano era terminarmos inteiros! Então, levamos até a GoPro para ir curtindo o caminho e passando o tempo, pois o pace teria que ser bem de boas…

Acordamos às 5h, tomamos café no quarto mesmo com as coisinhas que compramos na véspera: suco, toddynho, pão com manteiga, media lunas (I ❤ media luna) e mexericas! O café do hotel começava só às 7h, não ia rolar.

Tava uns 13º C, fomos agasalhados e levamos mochila para aguardar as roupas antes da largada. (Eu estava de bermuda, mas fui de blusa e LUVAS… hauhauahau… abafa!)

O táxi chegou às 6h, como combinado, e lá fomos nós no escuro para a largada, que ficava bem pertinho do hotel, escolhido estrategicamente. Em 20 minutos estávamos lá!

Só os zumbis corredores…

Levamos um tempão para achar o guarda volumes. Cada funcionário que a gente perguntava mandava pra um lado diferente e, por ser um evento gigante, tinha espaço pra caramba pra se perder…

Quando clareou o dia, quase 7h, vimos uma turma de pessoas com mochila atravessando a pista da corrida para o lado oposto ao que estávamos. Rezamos para ser o povo indo pro guarda-volumes e fomos atrás. Ufaaaaaaaaaaaaa… achamos! Correr de mochila teria estragado a diversão.

Guardei a blusa (as luvas não!!! rs…), o Val guardou o agasalho completo e fomos para o nosso pelotão, na turma do fundão.

Pelotão roxo, o penúltimo

Lá encontramos o garçom que correu com a gente na São Silvestre do ano passado.

O famoso garçom Waguinho de Araxá, o garçom corredor! ❤

Estranhamente, estávamos bem tranquilos! Geralmente, ficávamos nervosos, com vontade de fazer xixi e número 2 sem estar realmente precisando… hahahahaha… mas desta vez, estávamos bem de boa. Um sonho…

Foi dada a largada, levamos quase 10 minutos para passar na largada, prova grande, muita gente!

Aí, ao passar sob o portal, deu um friozinho na barriga… “Meu Deus, 21 km, será que vamos aguentar?” e fomos embora, de GoPro ligada para não perder nada, pois sabíamos que o percurso seria estonteante de lindo.

Para a nossa surpresa, começamos a nos divertir com os nomes estampados nas costas das camisetas. Na retirada dos kits, você podia gravar o nome na camiseta do evento, mas a fila estava gigante e nós passamos longe.

Corremos com o Obi Wan, Princesa Ana, W.W.W.,  “PretoVelho AmoVc”, e muitas outras mensagens engraçadas!

Obi Wan e logo ali na frente, o seu Eduardo de 78 años… Longevidade  ❤

Agora, uma chuva de fotos para vocês se animarem a treinar e irem no ano que vem! hehehehe…

Devidamente prontos para a largada! Eeeeee

Mar de corredores aguardando a largada, mais de 22 mil inscritos

A largada já foi dada, estávamos caminhando para o portal!

Partiu! Dia lindooooooo

O povo adora sair na foto dos amiguinhos… rs

Muitos monumentos no caminho… Pena que não dava pra ler os nomes… rs

Avenidas larguíssimas, super tranquilo pra correr… Acho que essa é a Av Del Libertador

Muitas mansões lindas no meio de prédios enormes

Bora, galeraaaaa

DJ do outro lado da avenida, mandando ver no som pra animar a turma. Acho que já tínhamos passado do 5º km

O Obi Wan continua com a gente!

Uma das únicas subidinhas da prova... Super sussa...

Uma das únicas subidinhas da prova… Super sussa…

Carlos Pellegrini, paralela a Av 9 de Julio, e lá está o Obelisco

Av. Pres. Roque Saenz Peña, vai até a Plaza De Mayo, lá começa o caminho de volta, metade da meia maratona feita!

Plaza de Mayo, metade da prova! Viva! Casa Rosada lááááá no fundão no meio das árvores…

Voltandooooo… Av de Mayo, para dar acesso à 9 de Julio

Começando a delirar… hauhauahauha

Mais um DJ para animar a galera na 9 de Julio

Boraaaa… 9 de Julio infinita…

Uma subidinha beeeeem suave para dar acesso à auto pista Pres. Arturo Illia

Na auto pista, sobre a ferrovia… por volta do km 12

Mais da metade da prova, a bateria acabando… não a nossa, a da GoPro! hahahaha

Casal que corre junto e se diverte muito… ❤ Rumo à terceira idade! hahahaha

Pronto! A bateria da GoPro acabou… agora, fotos dos celulares, graças às bermudas com bolsos infinitos da Vivian Bógus 😉

Final da auto pista, quase voltando para a Av. Figueroa, últimos 4 km

Os últimos 300 m são fogo… você tá vendo a chegada, mas ela nunca chega!

ACABOOOOOOOOOO!!! É TEEEEEEEETRAAAAAAA

Não preciso falar que chorei, né? Aproveitei os óculos escuros e botei o que restava de água pra fora… uma ou duas gotas de lágrima…

O tempo líquido foi 2h31min38seg! Classificação geral: 17.847! Affff… Quase que o carro madrinha vem tirar da prova… huahauhauahu… mentira! Ainda tinha mais de 5 mil pessoas atrás de nós.

Até o mês de junho, antes da vaca ir pro brejo, a meta era fazer sub2h, e tudo indicava que ia dar certo! Meu pace na meia de revezamento da Mizuno bateu 5min30/km. Estava melhorando a cada prova. Porém, na primeira consulta o fisioterapeuta já foi avisando: “a meia maratona ainda é possível, desde que vocês não se preocupem com pace, foda-se performance…” (coisa meiga!)

E assim, terminamos a prova inteiros e felizes! Parabéns a todos os envolvidos! ❤

Medalha linda! Lindo sol! Um pouco de canseira, mas nada que impedisse de sorrir muito!

Gatorade personalizado é demais pro meu coração! É claro que trouxe as garrafas pra casa! huhauahuahaua

Medo de entrevar o psoas… Aloooooonga

Quem é o psoas? Clica aqui.

A pior parte foi conseguir o táxi pra ir embora… andamos até uma avenida principal e demos de cara com um café! Claro que entramos pra fazer uma boquinha! Ficamos super orgulhosos porque tinham vários corredores lá e todos subiam feito patos as escadas que davam acesso aos banheiros no andar de cima. Nós subimos de boas! hauhauahauhau… orgulho besta que só corredores poderão confirmar que é demais mesmo!

Depois de encher a barriguinha (tostado com queijo e presunto super sem graça e suco de laranja), andamos mais umas 5 quadras procurando táxi e, enfim, voltamos para o hotel.

Eu, empolgadíssima, “flodando” as redes sociais de fotos, Valdemar, berço! Apagou… rs

Melhor experiência esportiva da vida (também, uma miséria de vida esportiva, 2 anos de corrida!)

E para comemorar os 2 anos de corrida que completaremos agora em OUTUBRO:

18 DE OUTUBRO TEM MAIS! W21K, meia maratona só para mulheres! Essa vai ser pauleira, calor, subidas e sem meu pacer. Medooooooo…

Mas fala aí? Quem vai querer ir pra meia de 2016? Se quiser dicas é só gritar! Vai ser um prazer ajudar um amigo a participar dessa experiência esportiva tão gratificante!

Anúncios

4 comentários sobre “Podia ter sido sub2h, mas gostamos de pizza e Netflix

    • Marcela Dourado disse:

      Huahuahuahua vc não existe, Nicinha! Recebemos todo o seu carinho aqui sim!
      Muito obrigada pelo apoio e pelas orações! Graças a tudo junto e misturado, tivemos um final feliz nesta aventura. E que venham as próximas!!!!

      Ainda quero ir aí correr no seu parque lindo! Vamos combinar, hein?

      Beijão, amiga!

      Curtir

  1. dievic disse:

    Negaaaaaaaaaa, FINALMENTE fiz login aqui e li seu relato sobre a aventura de Buenos Aires! Ai, AMEI tudo: as fotos estão lindas e o texto MARA (vc escreve mucho bem, dá gosto de ler!!!)!!! Parabéns, viu??? E ainda não vi “nossa” medalha: temos q marcar almoço, huahauhauhauhuahua!!! Bjão!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s